17 de nov de 2017

BAD BRAINS - Banned In D.C. Greatest Riffs 2003 [FULL COMPILATION]





O bom do punk rock é que você reclama ao mesmo tempo que canta e dança.

Você deve se indignar com injustiças, mas não precisa achar a vida uma merda.

Os Bad Brains sempre mantiveram a irreverência em suas críticas à sociedade americana.

Sem a propagação do ódio, mas firme na imposição do que é justo.

Sempre uniram todas as tribos contra a face opressora da sociedade.

Punks, skinheads, bykers, skaters, hip hopers, hippies, yuppies, todos curtem muito o som da banda

e sempre se misturaram no caos harmônico das apresentações da banda.

26 de jul de 2017

Gluten Free / Sem Gluten

Cada vez mais encontro pessoas cujos filhos possuem alergia ou algum tipo de restrição envolvendo o Glúten. Aqui nesse Tweet vocês podem encontrar inúmeras recitas para tornar a vida de quem tem essa condição um pouco mais saborosa e criativa, na hora de se alimentar. Divirtam-se!

25 de jul de 2017

Ruff Majik - The Fox (2016)





Dando continuidade à sessão Bandas Novas - A Salvação do Rock? apresento dessa vez a banda Ruff Majik. Com origem em 2012, na cidade de Pretoria na África do Sul, a banda, composta por Johni Holiday - Guitarra, vocais, narrativas | Benni Manchino - Bateria, narrativas | Jimi Glass - Baixo, sai das profundezas da garagem suja, onde repousam empoeiradas suas próprias influências, e entregam um som pesado e furioso, às vezes com o pé no blues mas sempre voltando ao som pesado que lembra muito Sabbath, Blue Cheer, Celtic Frost e aquela produção com sonoridade imunda do metal brasileiro dos anos 80. Um elogio, hein!?

1. King of the Badgers começa com riffs pesados lembrando Sabbath, Slayer mas com distorção FUZZ em tudo, guitarra, baixo, vocais. Lembra muito Ozzy Osbourne dando aquele toque bluesy entre os riffs pesados de Tony Iommy. Eu particularmente gosto muito de efeitos distorcidos nos vocais. O riff principal lembra bandas indie como PIXIES, MUDHONEY e SONIC YOUTH. Violões dedilhados deixam de lado o peso pesado e delicadamente encerram a primeira faixa. Com vontade de mais sonzera! Vamo' nessa!!

2. Wax Wizard continua na mesma levada pesada com toques de blues e riffs longos. Não dá prá parar de pensar em bandas como Grand Funk Railroad, Sabbath e suas influências ,como Soundgarden, Jon Spencer Blues Explosion e outras. A pegada é pesada e arrastada, uma celebração à pura sonzera! Muito boa! 

3. O som muda um pouco e começamos a ouvir influências de Television, Cake, mas sem perder o momento de quebradeira total. Canned Fruit Bats é uma surpresa que viaja por vertentes distintas do Rock sem perder a fluidez. Começo a gostar muito desse trio sul-africano. 

4. Sodoom and Gomorrah apresenta um riff mais sólido com vocais distorcidos, paranóicos ao estilo Sabbath -Ozzy years - Com influências do metal tradicional a música embarca em outro groove e os vocais acompanham a mudança trazendo uma atmosfera dinâmica. Novamente a levada muda e fica mais lenta e pesada pra depois descambar em um solo ao estilo MUDHONEY. Realmente a banda surpreende no momento em que corria o perigo de cair na mesmice.

5. Uma narrativa psicótica prepara o início de Coffin Dragger, que entra rasgando no melhor estilo underground lembrando um pouco Sonic Youth e Warsaw (JoyDivision early years). Uma pegada mais death metal incorpora em todo mundo e o som vai ficando cada vez mais lento, cada vez mais soturno. 


6. Mais outra narrativa antes do início de Royal Forest, que traz um pouco de suavidade com vocais distorcidos. Uma mistura de Jon Spencer com Jack White. A suavidade da guitarra nos remete aos anos 60, ao peso de Jimi Hendrix Experience, Steppenwolf e o clima vai ficando mais pesado e vem varrendo todas as influências pelo caminho, passando pelos '70, '80, '90 e aterrissando em quebradeira. 

Um ótimo "disco" pra quem gosta de "quebrar tudo". Tem que ouvir alto!

29 de nov de 2016

The Mahjong

The Mahjong





Um jogo relaxante, quase viciante que vai fazer você esquecer do tempo e esvaziar a cabeça de pensamentos inúteis. Jogar online é muito bom, uma vez que você não precisa fazer download do aplicativo e assim não consome o espaço do seu HD. Uma boa surpresa esse Mahjong online. O site ainda está em Beta, mas comigo funciona muito bem.



Se você não sabe como se joga há instruções no site. Se não sabe ler em inglês, é só usar o Google Translate. Se ainda não conseguiu entender, é só procurar as peças que são idênticas e clicar nas duas, uma após a outra. O objetivo é destravar todas as peças do tabuleiro. Se você chegou até aqui e não sabe como jogar Mahjong, o que estava procurando no Google para ter parado aqui? Se ainda está lendo este texto, não perca seu tempo, estou apenas enrolando para criar texto suficiente para o meu blog.



Então, clique no link lá em cima e jogue, ou então dá uma navegada pelo Blog para descobrir outras coisas legais, curiosidades, música e outros links interessantes.

18 de nov de 2016

Produtora de Vídeo Vitória ES - A2 Comunicação


Se você está precisando fazer um vídeo institucional, ou um vídeo de treinamento, um vídeo de produto ou gravação de palestras, a A2 Comunicação é a Produtora de Vídeo que você procura. Profissionais dedicados e equipamentos de última geração, que vão ajudá-lo a produzir vídeos de alta qualidade a preços imbatíveis. Não perca tempo! Peça um orçamento agora. Ligue (27) 3029-3222 ou mande um e-mail para contato@a2comunicacao.net.www.a2comunicacao.net


17 de nov de 2016

DEAD FISH + ZANDER


Apareceu no meu FEED. Grande surpresa. Hardcore capixaba e carioca. 

Lançado oficialmente no dia 31 de Julho de 2013 esse split compacto de 7" em vinil junta umas das mais emblemáticas bandas do hardcore nacional, o Dead Fish, com uma grande revelação, a banda Zander dirigida pelo experiente Gabriel Zander. O disco conta com uma música de cada banda, no lado A temos " A Rapaziada" do Zander gravada em 2012 pelo próprio vocalista Gabriel Zander, que também mixou e masterizou as duas musicas do split em 2013 e Elton Bozza no Estúdio Super Ambas, no lado B temos "Deêm nome aos bois" do Dead Fish gravada em 2010 por Ronaldo Frige no Estúdio Trama, estas músicas já haviam sido disponibilizadas na internet, mas não tinham sido lançadas oficialmente. Com uma tiragem de apenas 500 unidades os discos têm três opções de cor: vinil preto com uma prensagem de 80 unidades, vinil bicolor branco e azul com 210 cópias e o vinil transparente com mancha azul também com apenas 210 unidades colocadas a venda. A arte do encarte foi elaborada pelo designer Antonio Augusto.[fonte:WIKIPEDIA]

14 de nov de 2016

Indie Songs - Very Nice Playlist!!!!




Às vezes você está lá, tranquilamente cuidando das suas responsabilidades, ouvindo um som nos headphones e de repente você interrompe tudo e fica escutando apenas aquela playlist que te leva pra outros lugares dentro da mente. Essa é uma delas. Ouça com carinho e atenção.

9 de set de 2016

Sonic youth - Lost tracks (1994)





Uma banda que sabe colocar aquela energia extra nas cover songs que executa e escolhe com muito bom gosto aquelas composições que realmente tem algo a dizer nesse mundo perdido de tantas pop songs querendo alguma atenção. Sonic Youth não deixa barato em nenhuma, agindo com aquele cinismo de sempre, que às vezes pode parecer um pouco de desrespeito, mas esse tipo de atitude é o padrão do rock'n'roll que corre nas veias de todo rebelde sem causa. O álbum traz covers de Neil Young, Beach Boys, Ramones, Traffic, Alice Cooper e uma fantástica versão de "Touch me I'm Sick"do Mudhoney, além de B-sides que não podem passar em branco por aqueles fãs mais aficcionados. É por isso que esse post veio à tona. Pra aqueles que gostam mesmo de Sonic Youth, do underground e da música pela música e por si só, apenas, sem nenhuma outra intenção que não seja atormentar ouvidos cansados da mesmice do universo musical.

3 de set de 2016

David Byrne Radio on MIXCLOUD

Vamos vivendo e descobrindo boas novidades. Se você está procurando verdadeiros garimpeiros da música de todo o mundo David Byrne é um deles.

O cara tem muito bom gosto e um ouvido singular para composições interessantes. O podcast tem frequência mensal e apresenta um material que vale a pena ser conferido, principalmente por DJs que não se cansam de pesquisar novas sonoridades ou até mesmo por aficcionados pela diversidade musical que a humanidade nos oferece. Aperte o play e curta.



26 de abr de 2016

Radio Moscow - Brain Cycles - 2009 - [Album Review]

Essa banda é da pesada. Um trio formado em 2003 na cidade de Story City no Iowa (EUA) por:
  • Parker Griggs: voz, guitarra e bateria (estúdio) (2003 - presente)
  • Anthony Meier: baixo (2013 - presente)
  • Paul Marrone: bateria (2013 - presente
A banda trocou bastante de baixista e baterista, conforme a lista abaixo:
  • Zach Anderson: baixo (2007 - 2012)
  • Corey Berry: bateria ao vivo (2008 - 2012)
  • Serana Andersen: baixo (2003–2006)
  • Luke McDuff: baixo (2006–2007)
  • Billy Ellsworth - baixo (2012-2013)
  • Keith Rich: bateria ao vivo (2007)
  • Todd Stevens: bateria ao vivo (2007 - 2008)
  • Lonnie Blanton: Bateria ao vivo (2012)
  • Paul Marrone: bateria ao vivo (2010, 2013-Presente)
O único membro original é o guitarrista e vocalista Parker Griggs.

Puro rock psicodélico com guitarras pesadas e todo mundo da banda descendo a lenha nos instrumentos. Quem quiser saber mais sobre a banda pode clicar no seguinte link: RADIO MOSCOW



O álbum Brain Cycles foi lançado em 2009.

A primeira faixa (sou do tempo do vinil!) intitulada I just don't know já dá uma pitada de Black Sabbath e mais uma de Grand Funk Railroad, essa última lembra muito, por se tratar de um trio os solos de guitarra acompanhados apenas pelo baixo tornam-se uma marca registrada. Os vocais com efeitos deixam tudo bem psicodélico e chegamos a sentir a presença de mais trios ressuscitados pelo som pesado da banda como o Jimi Hendrix Experience.  A banda destrói tudo no final da música e já fica aquela vontade de ouvir mais.

The Jimi Hendrix Experience


Black Sabbath








Grand Funk Railroad

A segunda faixa Broke Down traz na intro todo o peso do Black Sabbath early years, mas quando entra o vocal somos levados a experimentar diversos sabores dos anos 70, como Deep Purple e Cream, contudo a aura Sabbath continua permeando tudo. Os solos que ficam o tempo todo alternando de canal vão provocando aquela atmosfera de maluchi. Básica e curta.
Deep Purple

Cream


















The Escape chega com toda a força e lembra muito o senhor Hendrix e seus amigos Reading e Mitchel.

A quarta composição No good woman não abandona a forma anos 70, mas trás outro groove ainda não apresentado pela banda. O baterista se sobressai mais com levadas ao estilo de Mr. Ian Paice e assim podemos dar como encerrado o roll de influências que podemos notar até agora. Solo de bateria com phaser para não perder a mão, no estilo John Bonham em Whole Lotta Love. E assim, antes do fim da música conseguimos visualizar mais uma influência que ainda não havia surgidop nas entrelinhas desse som tão maneiro.
Led Zeppelin

A quinta faixa, Brain Cycles, que dá título ao álbum, é um instrumental da pesada e apresenta um teclado estilo Hammond esmerilhando sem parar juntamente com uma guitarra wha-wha enquanto a cozinha deixa tudo na medida. Brilhante!

250 Miles abaixo um pouco a vibe a cai para o blues, lento e pausado, faz lembrar um pouco de Stevie Ray Vaughan. A música descamba para o peso logo antes de terminar.
Stevie Ray Vaughan
Hold on Me já começa a cansar um pouco, pra falar a verdade. Parece que não vai rolar algo diferente daqui pra frente, todavia a banda consegue segurar bem nas sessões instrumentais. Isso ajuda bastante a suportar até o fim. Felizmente a música é curta.

Black Boot evoca um lado blues roots country, com slide guitar e palmas. 

Parece que a banda deixa seu lado country para o fim do disco. Em City Lights a slide guitar apresenta um riff pesado que mistura Led Zeppelin com Grand Funk Railroad novamente. Os vocais já soam mais soltos e a banda salva mais uma e já ficamos novamente interessados no que virá a seguir.

No Jane é totalmente Hendrix+Cream e encerra o álbum com muita dignidade. 

Muito bom o som da banda Radio Moscow. Tem que ter coragem para manter uma releitura dos anos 70 sem cair nas armadilhas da mesmice, da cópia ou da citação inútil. Em nenhum dos casos anteriores podemos enquadrar esse trio que representou muito bem o rock and roll no álbum Brain Cycles. E pra terminar um pouquinho de Rock and Roll.  


2 de mar de 2016

5 Free Film burns (Download in Description!)





Quando a galera disponibiliza, de grátis, todo tipo de coisas que podem te ajudar, na vida real ou profissionalmente, deixa a nossa redação aqui muito contente, com vontade de compartilhar com todos.



Se alguém está se sentindo lesado com tudo isso tem que falar agora. Deixe algum comentário para que possamos reparar os erros. Agora se alguns milionários estiverem reclamando por migalhas roubadas, eu grito F*D*O-S* TODOS!!!



DEIXA O POVO SE DIVERTIR!



Aliás, o Dean Bryant que nos presenteia com mais um download gratuito. Quem quiser clique no nome dele e se inscreva no canal.



Se já chegou até aqui atrás dos Film Burns então é só clicar no link a seguir: http://www.mediafire.com/?4hscetzhdh5c3eb

11 de dez de 2015

A Saga da Conversão de Arquivos - Seus Problemas Resolvidos! ONLINE Convert.com

Quem trabalha com edição, ou está envolvido com produção digital de qualquer tipo, sempre passa por aquele problema clássico em que você precisa converter arquivos dos mais variados tipos para os tipos mais variados. Achei um site que é simplesmente p-h-o-d-a-!-!-! Online Convert.com
Por enquanto é o site que tem a maior quantidade de tipos de arquivo disponíveis que tem por aí. Vale a pena conferir! A busca continua, mas acho que vou parar nesse aqui por um bom tempo.


1 de dez de 2015

Felix Da Housecat - BBCEssential Mix - 22/08/2009

Hoje vou começar o dia com uma ótima sugestão do Mixcloud: BBC Essential Mix com Felix Da Housecat. Uma lenda das pistas!! EletroMaster. Uma playlist bem animada para começar um dia chuvoso!! Aperta o play!!


26 de nov de 2015

Techno Music para terminar um dia de trabalho.

Tem dias que é foda! Você até que acorda bem, mas tudo vai acontecendo de uma maneira que quando chega 4 da tarde você já está desesperado para ir embora para casa. Calma...não se desespere! Não entre em pânico. Há várias opções para sair desse enrosco. Você pode tentar técnicas de relaxamento, meditação ou interiorização, entretanto essas coisas todas não funcionam muito bem dentro do ambiente de trabalho. Acho que por causa do prazo ou do telefone que pode tocar a qualquer hora. Uma coisa que funciona por aqui, é ouvir techno music da mais nervosa. Mas tem que ser de qualidade! Scud_2.0 sabe das coisas e só traz mixes de primeira qualidade. Lenha no grau certo para você enfrentar aquele fim de tarde massacrante. Chega de papo! Aperta o play!!!


24 de nov de 2015

Plágio ou influência muito forte?

Sempre que ouço a música Kiss me Deadly, da banda punk Generation X, do cantor Billy Idol, não consigo deixar de pensar, quase que imediatamente, na música Tonight, tonight da banda Smashing Pumpkins. Em vários trechos da composição da extinta banda punk podemos encontrar uma semelhança notável com o hit de Billy Corgan, dos Smashing Pumpkins. Se foi cópia ou não eu deixo para vocês decidirem. Eu prefiro a segunda, mesmo sabendo que pode ser fruto de apropriação indébita. Abaixo os links para uma audição comparativa, ou mesmo para curtir novamente as duas belas canções, dos dois Billies, compositores tão renomados.



18 de nov de 2015

Descargas Punk: Sex Pistols - 1977 - Never Mind The Bollocks, Here...

Encontrei esse blog buscando o álbum Nevermind the Bollocks Here's the Sex Pistols pela web. Achei muito interessante! Pra quem curte uma discografia punk na veia o blog apresenta várias bandas cantando em espanhol. O link abaixo é para fazer download do álbum dos Sex Pistols, mas se você quiser pode clicar aqui no link que direciona para a página principal. Parabéns ao pessoal que se esforça para manter a chama do punk rock acesa e queimando alto.


Descargas Punk: Sex Pistols - 1977 - Never Mind The Bollocks, Here...:

5 de nov de 2015

DJ Paul (Three Six Mafia) on NTS Radio (first time) - 05/11/2015




Pra quem curte um mix com hip-hop para animar uma festinha em casa ou até mesmo profissionalmente, o DJ Paul do antigo grupo de Hip Hop, Three 6 Mafia  manda uma playlist da pesada com tracks de Tracy T,
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Three 6 Mafia, Drake e outros.  

Segundo ele mesmo diz no início da mix, essa a primeira vez que ele comparece aos estúdios da NTS Radio, e está muito animado que vai ser ouvido pelo mundo todo, online. O som é da pesada do início ao fim.  Eu, que particularmente não sou tão fã de rap, gostei muito de cada track escolhida pelo famoso DJ. Pare de enrolação e aperte o play, se você não apertou ainda, aperte aquele e curta rap sem frescura, sem modinha e sem schurumellaas.


Drake
Tracy T
Three 6 Mafia




3 de nov de 2015

Post Punk Special


Tess Parks - Blood Hot (Full album) - 2013



Continuando as resenhas de coisas novas que tem por aí. pelo mundo do rock/pop/música eletrônica
peço atenção para essa galera que toca com essa mina: TESS PARKS

Jesus and Mary Chain
O álbum abre com Somedays e imediatamente dá aquela saudade de Jesus and Mary Chain, Pixies e outras. As guitarras saturadas, porém suaves, os vocais com reverb, lá longe... Batera cansada e pratos utilizados sem cerimônia. Curta e decente, para começar.
Pixies 





 Gates Of Broadway - A segunda música continua evocando riffs do bom e velho rock e vocais cansados e chapados dos anos 90, uma alusão a T-Rex e uma vaga lembrança de Steppenwolf.

T-Rex
Steppenwolf



O mantra repetitivo do riff de When I Am Young chega ser hipnotizante. Faz lembrar um pouco do rock psicodélico do Velvet Underground.   

Velvet Undergound


Em Refugee Camp sentimos uma leve influência de Leonard Cohen, Nick Cave. Entretanto a guitarra solo, com seus reverbs distantes, continua nos remetendo a Pixies e atmosferas de filmes de Tarantino, como Pulp Fiction.

A atmosfera vai ficando cada vez mais sombria com Stick Around. Violão, voz e alguns poucos instrumentos criam um clima bem soturno e chapadão. A música dura pouco e logo a distorção volta em Open Your Mind com vocais tipo "Reid Brothers". Deve funcionar muito bem ao vivo.

Walk Behind Your House dá o toque blues que a banda mantém lá no fundo. Os riffs começam a ficar meio repetitivos e os vocais não mostram mais nada de novo. Mas a banda continua segurando bem o groove, e a música cresce um pouco, apesar de já dar vontade de pular para a próxima.

Daí pra frente o som fica meio igual, mas se você já estiver bem amarradão no som, deixe rolar até o fim. É bom ouvir o rock voltar para algumas bases de vez em quando.

Muito Velvet Underground na veia! Gostei muito, parece com Jesus and Mary Chain e Pixies. Muitas influências da pesada. Som de maluchi !

O blog é da mina mas aparece fotos da banda também.  É bem interessante, com fotos da vida na estrada.

http://tessparks.blogspot.ca/


         

Abaixo um link com a biografia:

http://www.last.fm/music/Tess+Parks/+wiki

19 de out de 2015

Conversão de Arquivos Fácil, Versátil e Rápida

Uma dica pra quem busca soluções online de conversão. O SITE ACEITA A
MAIORIA DOS ARQUIVOS .CDR, O QUE NÃO ACONTECEU EM OUTROS QUE PROMETIAM A
MESMA COISA.
É só clicar no link abaixo e fazer o upload do arquivo que você deseja converter, fornecer um e-mail para receber o link de download do arquivo convertido e escolher o formato do arquivo de saída.

http://www.zamzar.com/ 

Além disso o site também faz conversões de arquivos MIDI para arquivos de som. Uma ótima novidade para quem está no mundo da produção musical e do experimentalismo de formas e técnicas.

Convert MIDI and MID files to MP3 AAC WAV and more - online and free



18 de set de 2015

R.E.M. - Dead Letter Office - DOWNLOAD



Esse eu ouvia em K7 quando estava na faculdade, lá pelo início dos anos 90. Vivia pela BR-101 dentro de um ônibus leito da Itapemirim, depois um pouco de Terminal Rodoviário do Tietê, pra depois pegar um Cometa pra Campinas, ou pra São Carlos. Player da AIWA nas mãos, headphones no volume 10 e várias pessoas olhando pra trás com cara de que não estavam gostando, porém foda-se! As covers do Velvet Underground são impagáveis e fazem com que o restante da obra do REM tenham muito mais sentido e significado. O guitarrista está esmerilhando nos dedilhados, tipo Johnny Marr. A sonoridade post-punk da produção artística faz parecer um pouco com The Police, Bolshoi e outras bandas relevantes da época. Muito bom e essencial para quem não gosta do REM, ouvir e mudar de opinião a respeito dessa banda tão foda!!

14 de set de 2015

Jesus and Mary Chain - Discografia - Discography

Aqui você encontra o link para download da discografia da Banda originária da Escócia, formada em 1984 pelos irmãos Jim Reid, William Reid, além de Bobby Gillespie, Douglas Hart. Bobby Gilespie iria fundar mais tarde o Primal Scream, outra banda de grande influência entre os maluchi. Quem quiser saber mais sobre Jesus and Mary Chain pode acessar o Wikipedia (clicando aqui mesmo). A discografia não está completa (com singles, bootlegs, solos, lives, etc.) mas tem os principais álbuns de catálogo e também uma Peel Session, sempre bem vinda aos ouvidos mais interessados. Quem nunca ouviu falar de John Peel, favor clicar nos links abaixo para ficar um pouco mais esperto a respeito do assunto.



https://pt.wikipedia.org/wiki/John_Peel
http://johnpeelarchive.com/ 
http://www.bbc.co.uk/radio1/johnpeel/ 












Link para download da discografia da Banda:  JESUS&MARYCHAINDISCOGRAPHY

Durante a semana tem mais links de bandas interessantes é só ficar esperto e clicar AQUI para seguir os lançamentos, ou conferir as postagens mais antigas para ver se há algum outro link do seu interesse. Por enquanto é só e espero que tenha conseguido fazer o download. Qualquer problema com o download é só avisar via comentário, que eu atualizo o link.

19 de ago de 2015

Faixa a Faixa - The Soft Moon - The Soft Moon (2010)

Uma bela surpresa. Não conhecia a banda, nunca havia ouvido falar. Sugestão do YouTube.com que sempre surpreende.

Estou compartilhando aqui para tornar cada vez mais conhecida a música dessa banda muito louca. 2010. Quem diria? Uma banda tão original e ao mesmo tempo com um pé fincado nas raízes eletro eletrônicas dos anos 70/80. Muito bom. Vou ouvir mais. Curtam!


Siouxie and the Banshees
O álbum abre com Breathe The Fire, que faz lembrar muito bandas como Bauhaus, Siouxie and the Banshees e Echo and The Bunnymen. Guitarras solo perdidas e levemente detunadas, tomam conta dos arranjos e o baixo incansável, como nos primeiros discos do U2, fazem você viajar um pouco na atmosfera dos anos 80.
BAUHAUS

Echo and The Bunnymen















Circles, a segunda faixa tem uma batida que remete a Joy Division, She's Lost Control, para ser mais preciso. A guitarrinha detunada está lá marcando presença, porém a coisa toda é levada para um lado mais industrial-postpunk, com riffs mais pesados. O clima de Ian Curtis e sua turma está sempre presente e na hora do solo a guitarra intervém como Lee Ranaldo do Sonic Youth, rasgando tudo com um ruído das profundezas do aço.

Out Of Time dá a impressão de que mudamos mesmo de atmosfera e adentramos as praias frequentadas por Joy Division, Sisters of Mercy, Cabaret Voltaire e bandas mais dos anos 90, como Queen's of the Stone Age. Lá no fundo conseguimos sentir uma leve influência de DEVO, Sigue Sigue Sputnik e outras bandas do gênero. Realmente um grande leque de influências.

Com When It's Over a banda dá a entender que vai entrar na sessão baladinha, entretanto a baladinha vem regada de psicodelia, vocais reverberando lá no espaço sideral da mente e guitarras a lá Syd Barrett. Elementos levemente agressivos sempre aparecem solando, interrompendo a lisergia sem deixar a loucura de lado. Bem psicodélica, lembra um pouco Charlotte Sometimes do Cure.

Dead Love é deliciosamente gótica. Puros anos 80. Billy Idol, Sisters of Mercy. Os vocais, contudo, possuem um toque bem original. Coisa dos anos 2000 em diante. Mais uma surpresa! Os breves solos de longas e poucas notas já começam a me cativar, e o baixo já mostrou que é um dos pilares da banda, sustentando qualquer tipo de loucura que os vocais ou as guitarras ou os sintetizadores venham a cometer.

Apesar de já ter revelado algumas das principais influências, a banda continua conquistando os ouvintes mais exigentes do gênero gotik-deprê-postpunk com a faixa instrumental Parallels. Riffs muito bons de contrabaixo, continuam a embalar as loucuras dos outros músicos. Viva!

We Are We - Há uma música do Joy Division que começa do mesmo jeito, com esse fade in no beat. Até o beat é meio parecido. Já virei fã dessa guitarrinha meio insana, que toca poucas e nervosas notas. Quando a voz começa faz lembrar um pouco o Bolshoi, ou Ministry sem o peso caraterístico. Curta e decente.

Sewer Sickness traz de volta o lado Siouxie and the Banshees com guitarras distorcidas à moda do Fall, porém sem perder a originalidade. Uma nova mistura de ingredientes que já estavam ali o tempo todo, mas que nunca haviam se encontrado antes. Mais uma instrumental que mostra que a banda deve ser muito interessante de se conferir ao vivo.

Into The Depths é amis uma que começa com o beat e o baixo. Não importa! Já virei fã. A atmosfera anos 80 é reverenciada sem medo de ser feliz ou brega ou datado ou mesmice. Os riffs que já estamos cansados de ouvir ganham uma nova roupagem, um novo tempero que fazem com que fiquemos com vontade de ouvir mais. Uma longa introdução dá a entender que se trata de mais uma faixa instrumental, mas os vocais surpreendem novamente, juntamente com a guitarra, louca e frágil, e levam a música para uma atmosfera onírica.

Primal Eyes vem com todo o suspense que o final de um álbum deve apresentar. Aquelas músicas que serão ouvidas por poucas pessoas, mas que carregam toda a bagagem undeground da banda, e que por isso mesmo deveriam ser tratadas com mais atenção. Se fosse uma das primeiras do disco teria levado a audiência a uma opinião totalmente diferente a respeito da banda. Noisy! Boa!

O álbum termina com Tiny Spiders e não deixa de lado as influências DARK dos anos 80. Definitivamente deu vontade de ouvir os caras ao vivo. Uma grande quantidade de músicas instrumentais e outras com longas introduções que só entregam os vocais quando você já entrou num clima bem hipnótico. Como já havia dito anteriormente, uma bela surpresa! Espero que curtam com eu curti. Vou procurar mais...

6 de jul de 2015

Geração da telinha.

Sei que essa postagem não tem nada a ver com o conteúdo do Blog, mas eu também sou pai, de um menino lindo de 2 anos e meio, e o meu foco mudou uns 5° para a direita, focando também na segurança, diversão e bem estar dos pequenos seres humanos. Então de agora em diante você pode encontrar por aí alguns posts relativos à paternidade e à infância.


9 de fev de 2015

Para quem quer aprender um pouco mais sobre a origem dos mais variados estilos de música que ouvimos hoje em dia. Clique nos estilos para ouvir e comparar as influências.

              CLIQUE NA IMAGEM PARA VER O MAPA INTERATIVO



                                                 Click image to see the full interactive music graphic(via Concert Hotels).



29 de abr de 2014

The Mission - Gods Own Medicine

The Mission - Gods Own Medicine


Hanna - CHEMICAL BROTHERS

 Hanna

Trilha Sonora Original / Original Soundtrack by

THE CHEMICAL BROTHERS


TIM MAIA - NOBODY CAN LIVE FOREVER

TIM MAIA - NOBODY CAN LIVE FOREVER



Download here the ultimate experience in Brazilian Popular Music. The Existential Soul of Tim Maia. Released in 2012 by Luaka Bop Records, the album is a great masterpiece that reveals the true spirit of soul, funk and rock and roll. Wherever Tim may roam, he will love this cut. This one's fulfiled with more treble, more bass, more of everything!!! 
VIVA TIM!



Einsturzende Neubauten - Kollaps [1981]

 Einsturzende Neubauten - Kollaps [1981] - 86 MB - DOWNLOAD

18 de mar de 2014

Not in touch with reality

We are living in a culture entirely hypnotized by the illusion of time, in which the so-called present moment is felt as nothing but an infinitesimal hairline between an all-powerfully causative past and an absorbingly important future. We have no present. Our consciousness is almost completely preoccupied with memory and expectation. We do not realize that there never was, is, nor will be any other experience than present experience. We are therefore out of touch with reality. We confuse the world as talked about, described, and measured with the world which actually is. We are sick with a fascination for the useful tools of names and numbers, of symbols, signs, conceptions and ideas.


       Alan Watts
submitted by Jordan Lejuwaan


6 de fev de 2014

Sonic Youth - Live At The Art Rock Festival 2005





Uma das minhas bandas favoritas. Ótima qualidade de áudio e vídeo.

19 de jan de 2014

Joy Division - The Complete BBC Recordings (full album)

  

A cada ano que passa, essa banda fica cada vez mais atual. As músicas são de uma originalidade impressionante, apesar de sentirmos uma forte influência de Velvet Underground na obra. Ian Curtis é um artista de grande talento, juntamente com os outros integrantes da banda, que depois formariam o New Order. O minimalismo dos riffs mesclado com a poesia cantada em sílabas perfeitas chega a nos hipnotizar, enquanto ouvimos canção após canção. Não chegam a ser virtuoses em seus instrumentos, mas o bom gosto nos timbres e nas composições nos mostram que isso realmente não importa. Sua influência é eterna!

"Exercise One" - 0:00
"Insight" - 2:32
"She's Lost Control" - 06:25
"Transmission" - 10:37
"Love Will Tear Us Apart" - 14:35
"Twenty Four Hours" - 18:01
"Colony" - 22:11
"Sound of Music" - 26:17
"Transmission" (live) - 30:43
"She's Lost Control" (live) - 34:01
"Ian Curtis & Stephen Morris interviewed by Richard Skinner" - 37:46

8 de fev de 2013

23 de mai de 2012

The Trooper - Iron Maiden Cover by Daniel Martins - All Instruments




Assista esse cover do Iron Maiden em que o cara toca todos os instrumentos. Manda muito bem nos solos!